;
Contrate Já: (64) 3404-8181   Central do Cliente
Dicas para configurar melhor a rede Wi-Fi do seu roteador

Dicas para configurar melhor a rede Wi-Fi do seu roteador

Mais do que distribuir sinal de internet para vários dispositivos, os roteadores modernos trazem vários recursos para melhorar a qualidade de sua rede doméstica. Muitos, porém, acabam não sendo utilizados. Pensando nisso, montamos uma lista com dicas para aproveitar todos os recursos do seu roteador e como melhorar o sinal dentro de casa.

1. Busque as tecnologias mais recentes

Os roteadores atuais já não ficam mais restritos aos padrões A, B, G e N. Mesmo os modelos mais básicos já trabalham com o padrão AC, ainda que com velocidades diferentes. Alguns modelos mais modernos trabalham com velocidades superiores a 3 Gbps, o que pode parecer teoricamente inatingível, mas não é.

Apesar de trabalharem com velocidades bem superiores às oferecidas pelas operadoras, o benefício direto acontece na rede local. Um bom exemplo é o Chromecast, assim como outros smart devices, como lâmpadas conectadas, eletrodomésticos, apenas para ficar em alguns exemplos.

Vale destacar atualmente temos muito mais equipamentos conectados, e quanto mais desempenho na rede local, menos gargalos cada um desses aparelhos sofrerá. Além disso, a cobertura do padrão AC é maior, garantindo conectividade de qualidade para todos os dispositivos conectados ao roteador.

2. Como evitar interferências de sinal

Uma dica importante para ampliar o sinal é posicionar o roteador longe de geradores de interferência. Em especial para modelos mais antigos, que trabalham apenas com a frequência de 2,4 GHz, a mesma de diversos outros aparelhos, como telefones residenciais sem fio.

Saiba que até os micro-ondas são capazes de interferir na sua rede, e quanto mais longe seu roteador estiver desses aparelhos, melhor será a qualidade do sinal.

3. Roteador com reinicialização programada

Programe seu roteador para reiniciar automaticamente de tempos em tempos. Este recurso está ficando muito comum e sugerimos que programe uma vez por dia em horário específico.

Quais são os benefícios? Os mesmos de reiniciar um PC, eliminando possíveis erros e começando tudo do zero. Além de permitir que o roteador “descanse um pouco”, evitando aquecimento excessivo.

4. A posição ideal para seu roteador

A falta de sinal em pontos casa ou escritório pode não ser culpa inteiramente do roteador, mas sim do seu posicionamento. A solução é simples: basta encontrar a melhor posição para ele, já que costumeiramente o posicionamos próximo do modem por conveniência.

Leve em consideração a posição das paredes da residência, a distância do sinal, a quantidade de possíveis interferências (item 2). Mas como descobrir qual é melhor posição? Há alguns programas disponíveis que ajudam a determinar isso. É o caso do HeatmapperinSSIDer e o NETGEAR WiFi Analytics, um app gratuito para Android.

5. De olho na frequência

Como vimos no item 2, é possível melhorar o sinal eliminando possíveis interferências. O mesmo acontece com a mudança de frequência, já que grande parte dos roteadores atuais oferece frequências de 2,4 GHz e 5,0 GHz. Essa última não é tão disseminada quanto a de 2,4 GHz, portanto não sofre tanto com interferências. Ainda assim, não se esqueça de deixar o roteador longe do micro-ondas, hein?

6. Mude o canal

Outra forma simples de melhorar a qualidade de sinal é mudar o canal. Mesmo roteadores mais antigos possuem essa capacidade, permitindo que o sinal gerado não tenha que “competir” com outros. Mas como saber qual canal está menos congestionado?

Uma forma simples e rápida é digitar “netsh wlan show all” (sem as aspas) no prompt de comando, que mostrará os canais utilizados pelos equipamentos próximos. Usar programas como o Network Analyzer Lite ou WiFi Analyzer (Android), que fazem um mapeamento bastante completo.

7. Use o QoS para controlar o tráfego de rede

O Quality of Service (QoS, Controle de Qualidade em português) é um recurso e tanto. Sem configurá-lo, o roteador costuma dar prioridade para tudo. E quando tudo é prioridade, nada é prioridade.

Alguns modelos permitem configurações mais criteriosas, mas, por padrão, o QoS permite priorizar certos dados. Por exemplo, colocar o VoIP como preferencial, deixando aquele upload de vários gigabytes em segundo plano. Ou mesmo priorizando a Netflix em vez do MMORPG que seu filho está jogando no quarto em vez de fazer a lição de casa.

Em outras palavras, o QoS define quais aplicações merecem mais atenção, melhorando a rede local com base na prioridade do serviço.

8. Cuidados com a segurança

As vezes a nossa rede acaba prejudicada não pelo plano de operadora, ou por uma falha do roteador, mas sim por conta daquele vizinho esperto que está usando a sua internet sem você saber. Como se proteger? Há duas formas.

A primeira delas é criar uma senha forte, com letras, números e caracteres especiais, aliada a um protocolo forte, como o WPA2. Em seguida, caso exista a opção no modelo, esconder o SSID. Essa opção exige que quem deseja se conectar na rede tenha que pesquisá-la manualmente, certamente dificultando o acesso de quem quer usar a sua conexão sem a sua permissão.

 9. Dicas gerais

Essas dicas foram montadas pensando em roteadores mais novos, que trazem recursos mais sofisticados para melhorar sua rede. Não esqueça do básico, por exemplo, temos de checar se o firmware do roteador está atualizado, garantindo novos recursos e correção de bugs. Assim como checar a infraestrutura, como o estado dos cabos, condições do equipamento e assim por diante.

Em alguns casos, vale a pena mesmo é trocar o roteador. Modelos mais modernos trazem recursos mais avançados, consomem menos energia e são mais seguros. Em alguns casos, o modelo atual pode não estar mais “dando conta do recado”. Ou mesmo incorporar um extensor de rede, que garante conexão para uma região maior, algo que pode ser feito com um roteador secundário que está guardado no fundo da gaveta.

O importante mesmo é conhecer o máximo possível sobre o roteador, acessando-o e explorando cada recurso. É uma empreitada que vale a pena, já que basta configurá-lo corretamente apenas uma vez para ter uma rede sempre funcionando sem gargalos.

Fonte: LifehackerPCMag

About the Author